Palpi: Junho 2012
Loading...

sábado, 30 de junho de 2012

Dicas para economizar produtos de limpeza

Ando meio maníaca com dicas domésticas. Até gostaria de fazer uma página só com elas, mas ainda não descobri como. O jeito, por enquanto, é separar por categorias. Achei um site bem interessante de uma personal organizer com dicas preciosas. Pra mim, cuidar de uma casa é novidade e tudo que funciona para deixá-la mais limpa de forma fácil e eficiente é precioso. Por exemplo, descobri que sabão de coco, além de branquear roupas, é maravilhoso para lavar louças e demais utensílios. Ele deixa garfos, copos e pratos com um brilho especial, além de deixar a cuba da pia extremamente brilhante. É econômico, pois faz bastante espuma, e sai com facilidade. E acho que faz menos mal para a pele do que os outros, embora eu use as detestáveis luvas na maioria das vezes. Enfim, gostei do sabão de coco e ele ainda faz muito mais, como poderá ver mais abaixo. Outra coisa que adorei, e não foi com a Lucy que aprendi, é o uso do saponáceo para lavar os vidros do box e também o box. O vidro fica impecável sem esforço algum e o piso também fica bem limpinho, zero de gordura. Já a Lucy pede cuidado com o produto, pois pode manchar -- essa eu não sabia e ficarei atenta. Achei o texto a seguir interessante não só pela economia, mas pela utilidade dos produtos. Muitas mulheres -- cof, cof -- não sabem como e onde usá-los.

Fonte: Soluções Domésticas (link à direita)


"...
Lição nº1: NÃO É A QUANTIDADE, MAS SIM O PRODUTO CERTO UTILIZADO DA FORMA CERTA QUE TORNA A LIMPEZA EFICIENTE
Lição nº 2: Mude os hábitos
“USE MEDIDAS E DILUA!” Todo produto de limpeza deve ser medido ou diluído antes de ser utilizado. Até o detergente lava louças pode ser medido, no olho mesmo... 5 gotas, 1 jato pequeno.

Lição nº 3: Não saia comprando todas as novidades. Alguns produtos são dispensáveis e substituíveis por outros igualmente eficazes e mais baratos.

Lição nº 4: Somente gaste seu dinheiro em um produto de limpeza se ele realmente resolver seu problema.


Sabão em pó:


Use somente para lavar roupas.

Maquina de lavar 5 a 7,5kg – ½ copo americano
Maquina de lavar de 8 a 12kg –  1 copo americano
Se tem amor ao seu bolso não use sabão em pó para lavar banheiro, calçadas, cozinha. Para retirar o sabão em pó das superfícies você gasta muita água, caso contrário fica tudo azulado, engordurado, ensaboado e escorregadio.


Detergente neutro ou de coco: 


Esse é o verdadeiro multiuso! Barato e eficiente!

Serve para:
·        Lavar louça,
·        Lavar banheiro,
·        Limpar todos os tipos de piso
·        Limpar armários da cozinha e guarda roupas
·       Limpar utensílios e eletrodomésticos em inox, microondas, geladeira, eletrodomésticos.

Limpadores Multiuso:




Use com moderação, os similares UAU e Assim são muito bons e eficientes além de serem mais baratos.

·     Use onde tiver gordura – piso da cozinha e azulejos engordurados após fritura.
·    Deve ser usado puro, sem diluir, mas com moderação, 1 jato pequeno já resolve.
·    Se usar muito vai deixar o piso e os revestimentos embaçados.
·   Não use em armários de madeira/mdf -- com o tempo o multiuso os deixa amarelados e sem vida.

Amaciante:

O uso exagerado forma uma película impermeabilizante nas roupas. Muitas vezes as toalhas ficam duras e podem inclusive mofar se guardadas em ambiente úmido.
A maioria das pessoas utiliza pelo perfume e não pela maciez que ele proporciona.
Recentemente testei o Downy e amei! O perfume é duradouro, ele retira resíduos de sabão e amacia muito. Rende muito, muito mesmo! Parei de usar porque meu marido é alérgico e o perfume nas roupas estavam atacando a rinite.

Voltei a usar o vinagre de álcool branco para amaciar as roupas e fixar as cores.


Alvejante sem cloro:

A família Vanish é a mais famosa e divulgada. Você utiliza 1 copinho na lavagem para retirar manchas e manter as roupas brancas. Para desencardir você tem que deixar a roupa de molho no produto com água quente.


Sabão de coco:


Grande aliado na limpeza de armários, paredes, portas e qualquer material.
Não agride as superfícies e limpa profundamente. Fácil de enxaguar.
Eu ralo o sabão de coco grosso e coloco 1 colher de sopa dentro do borrifador, completo com água e pronto! Sabão de coco líquido para limpar portas, armários e paredes.



O sabão em barra serve para lavar roupas delicadas e roupa de bebê.
FAÇA VOCÊ MESMA: Rale fino várias barras guarde em um pote e use para lavar roupas brancas na máquina de lavar roupas, opção infinitamente mais barata que o sabão de coco em pó comprado nos supermercados.



Lustra móveis:
Aplique no pano quantidade correspondente a área de uma moeda de 0,25 centavos. Isso evita excessos. A maioria das pessoas lança vários jatos diretamente sobre os móveis gastando muito produto.

Utilize 1 x por semana
Não use em móveis de madeira – tipo os de demolição. O lustra móveis deixa a madeira molhada dando mau cheiro e podendo apodrecer.

1 x por semana lustre os metais (torneiras e registros) com lustra móveis. Ficam impecáveis!


Desinfetante:



Não faz sentido jogar desinfetante dentro da água do vaso – na primeira descarga ele vai embora e seu dinheiro junto. Sem desinfetar nada!
Economize: encha um borrifador com 1 parte de desinfetante – 1 parte de água (meio a meio)
Borrife nos ralos, na cuba e em todo o interior do vaso sanitário depois de lavar o banheiro. 

Cloro/Água Sanitária:




Economize: Torne-o eficiente coloque dentro de um borrifador: 1 parte de cloro ou agua sanitária - 1 parte de água (meio a meio)
Borrife nas paredes do banheiro e deixe agir por 15 minutos. Depois esfregue com esponja do lado verde e um pouco de detergente. Você verá que o limo e toda gordura sairá sem você fazer esforço. Enxágüe e pronto!
Dica: Não faça misturas do tipo: sabão em pó + desinfetante + cloro dentro de um balde para lavar banheiro. Essa mistura é ineficiente e só faz você gastar produto.



Saponáceo Cremoso:



Gosto de ter em casa, mas não uso com freqüência.
·     É um bom aliado para remover manchas e sujeiras difíceis de pisos e  paredes.
·        Limpa e renova o brilho das louças sanitárias
·        Mancha as superfícies com facilidade
·     Deve ser usado com moderação e cautela, aplique na esponja e esfregue na superfície. Tenha sempre a mão um pano molhado para retirar o produto.


Desengordurante (cozinha) e Tira Limo (banheiro)


 
Incriveis! Realmente funcionam.
Basta borrifar na gordura ou no limo que como mágica a sujeira solta.
Economize - Recomendo utilizar em casos graves na limpeza pesada.
Interessante é limpar com freqüência para que a sujeira não acumule  e grude ao ponto de necessitar fazer uso de tais produtos.
São caros e muito abrasivos, use luvas pois eles agridem a pele.




Limpa piso:


 
Porcelanato, madeira, mármore e granito devem ser limpos com detergente neutro para manterem o brilho e não mancharem.
Logo... não gaste seu dinheiro com limpa piso. Use água, pano limpo e detergente para limpar seu piso e ECONOMIZE!




Para perfumar a casa use aromatizadores que deixam a casa muito mais perfumada e por muito mais tempo.



________________________________

Na minha casa eu utilizo os produtos abaixo.
Apesar da grande variedade utilizo pouca quantidade. Ás vezes 1 único frasco dura até 3 meses.


Sabão OMO Liquido – Lavar roupas
Sabão em pó Surf ou Ace – Lavar panos de chão, tapetes do banheiro e panos de prato.
Amaciante: Uso vinagre de álcool branco
Alvejante sem cloro – Vanish Max
Não uso como alvejante!
Para limpar colarinhos e punhos temos que esfregá-los com sabão de coco antes de colocar na maquina.
No entanto eu o borrifo alvejante sem cloro - Vanish Max nos colarinhos e nos punhos das camisas antes da lavagem, deixo agir por 5 minutos  e coloco na maquina para lavar.
Acho mais prático e rápido e estou disposta a pagar pelo produto pois não tenho tempo para ficar esfregando. Ele é mais barato que o tira manchas e resolve perfeitamente.
Lava roupas delicadas: Uso o Ola para lavar as roupas de tecido fino e delicado como meus vestidos de seda. Mas poderia usar sabonete ou sabão de coco. Como gasto 1 frasco a cada 6 meses acho que vale o investimento.
Multiuso: Lavar piso e revestimento das paredes da cozinha
Detergente: Lavar louças, limpar fogão de inox, lavar banheiro e passar pano na casa (meu piso é cerâmica)
Cloro: Lavar banheiro – paredes, vaso sanitário
Agua sanitária: Lavar roupas brancas de algodão, toalhas de banho e roupas de cama brancas.
Sabão de coco: Limpar paredes, guarda roupas, moveis de MDF branco e portas.
Lustra móveis: Passo nos móveis e nos metais 1x semana
Desinfetante: Borrifo nos ralos e no vaso sanitário após lavar o banheiro
Vinagre de álcool branco: Limpar fogão de inox, amaciar roupas, fixar cor nas roupas coloridas, retirar resíduos de suor das camisas, retirar manchas, limpar guarda roupa por dentro.
Bicarbonato de sódio: Retirar manchas de desodorante das camisas, uso no molho de roupas de cama estampadas com fundo branco.
Álcool: Uso na lavagem de roupas de cama estampadas com fundo branco.

Espero que tenham gostado!
Abraços e até o próximo post!
Soluções práticas para  o seu dia a dia!
Lucy Mizael
Personal Organizer
Consultora doméstica
Comentarista da Rádio CBN Vitória"

sexta-feira, 29 de junho de 2012

Como limpar box de banheiro

Dei buscas e mais buscas pelo Google atrás de um truque de limpeza para box de banheiros que funcionasse. Algumas pessoas aconselham limpeza com vinagre. Testei e não gostei, nem do resultado e muito menos do cheiro; perda de tempo. Outras disseram para limpar com saponáceo cremoso. Confesso que fiquei com o maior medo de fazer uma meleca e ter ainda mais trabalho a fazer, mas -- tcharam! -- deu muito certo. Os vidros ficaram bem limpinhos e com mínimo esforço. Por acaso, usei o saponáceo cremoso regular, da Cif. Não sei dizer se só funciona bem com esse. E isso não é propaganda.

Mantras

Sou chegada num mantra. Meu preferido é o ho'oponopono. Fico dias inteiros mantrando "Sinto muito. Te amo". Outros dias, fico apenas dizendo "Obrigada. Te amo". Acho que essa prática distrai o meu pensamento, não me deixando pensar em coisas desagradáveis ou tristes. Hoje, em minhas buscas rotineiras, acabei encontrando este mantra hindu, que é um removedor de obstáculos de toda ordem. Exatamente o que estou precisando. Ô fases! No plural mesmo. A pronúncia dele é bem fácil, pois, diferente de outros, é quase como se lê. Abaixo posto o texto, tal qual o encontrei e, mais abaixo, um vídeo que achei em outro lugar. O bacana deste mantra é que dizem ser de efeito bem rápido, de 30 a 40 dias de prática surgem resultados surpreendentes. Oxalá!
Om Gam Ganapataye Namaha
Este mantra é um dos mais conhecidos no hinduismo e fácil de pronunciar. É uma invocação a Ganapati (outro nome de Ganesha) e serve para remover os obstáculos, tanto materiais como espirituais. Este mantra atua muito rápido, vale a pena experimentar. Aqui vai um texto copiado de um livro para você ver um exemplo deste mantra em ação:
O experimento
Ao longo dos anos, aprendi muitos mantras para resolver os problemas que a vida criou para mim. Para que você tenha uma idéia de como isso pode funcionar, vou contar como a prática de um mantra me ajudou num período particularmente difícil.
Em 1980, ocorreram muitas mudanças na minha vida. Durante oito anos, eu havia sido ministro-residente de um centro espiritual filiado a uma organização espiritual da Índia, mas sediada em Washington, D.C.
Eu gostava de ser útil e minhas responsabilidades em geral eram agradáveis. Entretanto, a forma como o líder indiano estava conduzindo a organização passou a me incomodar cada vez mais, por apresentar um comportamento inadequado em questões referentes a sexo, dinheiro e poder. Eu vacilava entre permanecer ou abandonar a organização e essa preocupação me deixava nervoso.
Um dia, numa de minhas habituais sessões de duas horas de meditação, eu vi um relógio que marcava um quarto para as doze horas. Aquela visão mostrava-me que às doze horas, a relação pela qual eu vinha esperando desde muito tempo atrás chegaria. Resolvi esperar um pouco mais antes de tomar a decisão de deixar o centro. Na realidade, aqueles quinze minutos acabaram sendo mais de seis meses. Depois de seis meses, uma mulher chamada Margalo chegou à organização. Em duas semanas, deixei o centro para ir morar com ela. Um ano depois, já casados, decidimos juntos abandonar totalmente a organização.
Quando me envolvi com a organização, eu trabalhava como produtor de televisão. Logo depois de entrar para ela, passei a lecionar radiofusão, por tempo integral, na George Washington University. Em 1980, entretanto, vencido o prazo do meu contrato temporário e, recém-casado, eu refletia sobre minhas opções profissionais. Margalo sugeriu que deixássemos Washington, D.C., e fôssemos morar em sua antiga casa no sul da Califórnia. Eu não vi nenhum motivo para recusar. Uma vez lá, eu sabia que teria de iniciar uma nova carreira. Mas, apesar de todos os meus esforços para encontrar um trabalho em Los Angeles, a capital da mídia do mundo ocidental, as portas da televisão mantiveram-se fechadas e eu fui obrigado a aceitar trabalhos esporádicos. Eu lutava para encontrar algum tipo de equilíbrio entre minha procura desestimulante de uma nova profissão e minha nova vida feliz com minha mulher.
Durante meus anos de sacerdócio, eu havia usado mantrans quase exclusivamente durante as sessões de meditação para aumentar a concentração e estimular a introvisão espiritual. Para qualquer problema secular, eu recorria às orações que havia aprendido em minha formação judaico-cristã nas igrejas Presbiteriana e Metodista. A prática de mantras não requer o abandono da organização religiosa a quel pertencemos, nem das nossas raízes ou de outras práticas espirituais. Embora continue me considerando cristão, eu já estudei muitas tradições religiosas e, com o passar dos anos, fui acrescentando novas práticas religiosas de origens hinduísta e budista a meus hábitos diários, para compor uma espiritualidade pessoal voltada para a compaixão e o serviço. O mantra é uma prática espiritual complementar incrivelmente eficaz, que pode enriquecer a sua vida.
No meu caso, os resultados obtidos por meio de orações eram esporádicos, mas eu os havia aceito. Naquele período profissionalmente difícil de minha vida, entretanto, decidi aplicar um mantra à minha situação para ver se me ajudava. Escolhi um mantra que me pareceu apropriado para as minhas dificuldades no plano material e decidi dedicar-me a ele por quarenta dias. Escolhi uma prática de quarenta dias porque quarenta é um número recorrente na literatura religiosa. Jesus andou no deserto por quarenta dias. Noé flutuou sobre as águas por quarenta dias. Moisés errou pelo deserto por quarenta anos. Com Buda foi um pouco diferente, pois permaneceu sentado sob a Árvore Bodhi por 43 dias até alcançar a iluminação. No hinduísmo védico, quarenta dias é o período estipulado para a prática concentrada de um mantra. No catolicismo romano, a novena, uma disciplina diária de oração utilizada pelos fiéis em busca de solução para seus problemas, é, às vezes, praticada durante cinco, quarenta e 54 dias, embora tradicionalmente seja uma prática de nove dias.
Eu achei que precisava de uma quantidade considerável de tempo para que a prática do meu mantra atuasse sobre quaisquer que fossem as forças que estavam me impedindo de encontrar trabalho. A intenção que criei na minha mente era de encontrar um emprego estável no qual eu pudesse dar uma contribuição aos outros e me rendesse um salário para viver. Como muitos mantras para a solução de problemas são genéricos por natureza, o mantra que escolhi foi para a remoção de obstáculos:
Om Gam Ganapataye Namaha
“Om e saudações àquele que remove obstáculos do qual Gam é o som seminal.”
Entre as seitas védicas e hinduístas, este mantra é universalmente reconhecido como extremamente eficaz para a remoção de todos os tipos de obstáculo. Como eu não sabia o que estava me impedindo de encontrar um emprego fixo e remunerado, meu objetivo era remover qualquer obstáculo, interno ou externo, espiritual ou físico, que estivesse no meu caminho.
Nos quarenta dias seguintes, repeti o mantra o máximo de vezes possível, algumas vezes em silêncio, outras em voz alta. Enquanto realizava tarefas domésticas, eu repetia o mantra. Dirigindo, eu ia entoando o mantra no carro. Enquanto comia ou preparava a comida, eu o repetia. Enquanto adormecia, continuava repetindo o mantra pelo máximo de tempo possível. Ao despertar, começava imediatamente a recitá-lo. Se estava com outras pessoas, recitava-o em silêncio. Se estava sozinho, entoava-o em voz moderadamente alta. Tornei-me uma máquina de entoar o mantra Om Gam Ganapataye Namaha.
Eu gostava da sensação que o mantra me proporcionava. Seu ritmo instalou-se rapidamente em minha consciência e, depois de duas semanas, constatei que o mantra se iniciava sozinho quando eu estava ocupado com alguma outra coisa. Quando acordava no meio da noite, podia ouvi-lo ressoando fracamente em algum compartimento nas profundezas da minha mente. Ele se integrara ao meu corpo e à minha mente como um alimento espiritual.
Depois de três semanas trabalhando com o mantra, fui convidado para realizar uma cerimônia védica para um grupo em Santa Ana. A cerimônia durou cerca de uma hora e, quando acabou, circulei entre os convidados para conversar e comer petiscos. Com um pequeno grupo, a conversa acabou indo parar na pergunta “E o que você faz para viver?” Expliquei, um pouco constrangido, que tinha vindo recentemente para a Costa Oeste e que ainda não havia me fixado em nada.
O bate-papo continuou e depois de um tempo uma mulher do grupo disse que sua empresa estava procurando alguém para trabalhar num projeto de marketing pelos próximos três meses. Perguntei o que a empresa fazia e ela respondeu que um serviço de assistência médica que se ocupava de medicina familiar, medicina ocupacional e atendimento de emergência. Eu não tinha nada a ver com a área de saúde e disse isso a ela.
Sem se importar com isso, a mulher insistiu para que eu lhe telefonasse para marcar uma hora na semana seguinte. Concordei, mais por educação e com a consciência de que devia explorar as possibilidades – mas sem nenhuma esperança real de que aquilo resultaria num emprego para mim.
Quando cheguei à empresa, fui recebido pelo chefe da mulher que eu havia conhecido, Rick, que me entrevistou por cerca de dez minutos. Eu achei que estava descartado, uma vez que mostrara não entender nada daquele ramo, mas para grande surpresa minha, ele finalizou sua breve entrevista com: “Eu acho que você vai se dar bem. Mas preciso que os médicos aprovem. Por favor, espere aqui.”
Os médicos me aprovaram e, dentro de alguns minutos, eu já havia preenchido alguns formulários e me tornado um representante de marketing da clínica deles, para realizar trabalho de campo com base num contrato provisório de três meses. O salário era modesto, mas era melhor do que trabalhar esporadicamente ou aguardar o telefone tocar, de maneira que fiquei agradecido. Durante todo o tempo, eu continuei recitando o mantra em silêncio.
Depois de vários dias dando telefonemas de negócios, eu aprendi o suficiente para perceber que o material de marketing de que dispunha para sustentar meus telefonemas era péssimo. Eu não conseguia tirar isso da cabeça e comecei a me sentir cada vez mais estúpido toda vez que fazia uma chamada. Finalmente, percebi que eu tinha de fazer algo.
Nessa altura, eu estava no trigésimo dia de prática do meu mantra. Nessa noite, refiz todo o material, resumindo-o em três desenhos e usando as cores do prédio e o familiar caduceu, símbolo da medicina. Quando cheguei ao escritório na manhã seguinte, procurei o médico a quem relatei e expus rapidamente o que tinha em mente. Ele parou de repente, fitou-me e disse para encontrá-lo na sala de reunião dentro de uma hora. Quando entrei na sala de reunião, lá estava Rick, junto com a mulher que havia sugerido que me candidatasse ao emprego, o médico que havia me entrevistado e dois outros médicos que eram sócios da empresa. Inseguro, percebi que teria de fazer uma apresentação. O médico que havia convocado a reunião disse, “Mostre-nos o que você fez”.
Depois de dez minutos de apresentação improvisada, os médicos me pediram para deixar a sala por alguns minutos. Nervoso, aquiesci. Quando fui chamado de volta, meu chefe disse, “Parabéns, você é nosso novo diretor de marketing. Mande imprimir alguns cartões e também esse material que você desenhou o mais rapidamente possível”. Eu estava em estado de choque, mas continuava interiormente repetindo o mantra Om Gam Ganapataye Namaha.
Concluí meus quarenta dias de prática do mantra sem nenhum outro incidente. Dentro de trinta dias, eu estava envolvido num projeto de marketing com a participação de um hospital local. A enfermeira que era diretora de marketing do hospital era amistosa e tecnicamente muito competente. Trabalhamos bem juntos. Quando estava quase no final do projeto, ela me perguntou se eu não me importaria em dizer quanto eles me pagavam. Não me importei e disse a verdade. Ela franziu o cenho e disse, “Eles estão lhe pagando uma bagatela”.
Quando o projeto em conjunto foi concluído, meu chefe nos parabenizou a ambos pelo ótimo trabalho. Depois de apertar a mão dele, a enfermeira apontou na minha direção e disse, “Você sabe que esse cara é muitíssimo mal pago. É melhor você tomar alguma providência antes que alguém lhe faça uma proposta e ele vá embora”. Fiquei espantado, mas meu chefe respondeu como o bom profissional que era. Deu uma risadinha e disse: “Não se preocupe, cuidaremos bem dele”. Em trinta dias, tive um aumento de 40%.
Isso foi no início de 1983. Trabalhei nessa empresa durante quase sete anos. Tive inúmeros aumentos e sentia que meu trabalho era valorizado. Finalmente, eu saí quando meu supervisor decidiu abrir seu próprio negócio e fez-me uma proposta para ir com ele.
Eu atribuí o meu êxito na procura de emprego ao mantra que pratiquei. Sua eficácia causou uma profunda impressão em mim e comecei a dar um novo valor ao poder das fórmulas espirituais para a solução de problemas cotidianos. Comecei a recomendar o uso de mantras a outras pessoas com problemas e funcionou surpreendentemente bem.
Indiquei esse mesmo mantra a um amigo meu de Washington, que havia acabado de deixar sua carreira no exército. Ele havia estudado gemologia e estava a fim de encontrar um trabalho nessa área. Entretanto, depois de meses de procura em muitas cidades, ele não conseguira encontrar o emprego que queria. Recomendei a ele que começasse a repetir o mantra Om Gam Ganapataye Namaha o máximo de vezes possível durante dez dias. No décimo primeiro dia, realizei uma cerimônia de limpeza energética para ele. Dentro de três dias, ele recebeu várias propostas de emprego e começou bem sua nova carreira.

Thomas Ashley Farrand em “Mantras que Curam”

Eleições 2012

Falar em política no Brasil dos últimos tempos é, no mínimo, escandaloso. Nunca antes na história deste país a corrupção foi tão escancarada e liberada. A novidade da semana é que o TSE -- preste atenção! -- decidiu ontem, quase às vésperas das eleições, que os candidatos poderão obter certidão de quitação eleitoral e registro de candidatura mesmo sem ter tido suas contas aprovadas. Ou seja: político "conta suja" vai se candidatar numa boa. Quem nunca, né?
Só pra deixar registrado, saiba quem votou a favor da palhaçada e quem foi contra:
"Votaram a favor do pedido de reconsideração do PT os ministros Dias Toffoli, Gilson Dipp, Arnaldo Versiani e Henrique Neves. E pela obrigatoriedade da aprovação das contas eleitorais para a obtenção do registro de candidatura a presidente do TSE, ministra Cármen Lúcia Antunes Rocha, e os ministros Marco Aurélio e Nancy Andrighi." (Fonte: Band.com.br)

O senão do Blogger

O que pude observar em relação ao Blogger, e acho nada a ver, é o fato dele misturar as estações. Minha conta do Blogger é bem anterior à conta do Gmail e querer acessar uma quando está com a outra aberta é tarefa impossível. Isso me desagrada muito. O login do Blogger é um, o do Gmail é outro. Não tem como mudar nenhum dos dois, mesmo que eu queira -- e não quero, embora o fizesse sem problemas. Gostaria que o Google encontrasse uma solução pra isso, detesto essas associações entre contas e perfis. No mais, continuo achando o Blogger 10.

quarta-feira, 27 de junho de 2012

Símbolos em teclado de notebook

Meus símbolos preferidos durante as postagens são notas musicais e corações, que, até então, eu não sabia como fazer no notebook. Muito simples: basta apertar Fn + NumLk para ativar as teclas numéricas no centro do teclado (letras j, k, l...), depois basta apertar alt + 13 ou alt + 14 ou alt + 3. Para voltar à digitação normal, basta apertar Fn + NumLk novamente. Fácil, né?
♪ ♫ ♥

wordpress x blogger

Pra mim que não entendo lhufas de plataformas e suas funcionalidades, opto pela mais básica e prática, que nos permite postagens sem delongas: Blogger 10 x wordpress 0.

Um tour rápido pelo JK Iguatemi

Conheça o novo shopping de São Paulo. No espaço dos chics e vips, localizado na Vila Olímpia, gente bonita, elegante e rica buscando por grifes inéditas no Brasil, como Goyard, Burberry, Lanvin, TopShop, Zara Home, Chanel, Prada, Miu Miu, Sephora...
♪ Ai, ai, assim você me mata! ♫


Por dentro do JK Iguatemi from camila guerreiro on Vimeo.

Numerólogo Gilson Chveid Oen ensina mantras para 2012

Tenho uma amiga que anota tudo numa agenda, tudo mesmo. Em pleno século 21, deveria ter algo mais tecnológico a seu favor, mas não. Ela gosta mesmo é de caneta, agenda, papéis diversos e, pior, adora ficar folheando, procurando as páginas e anotações perdidas quando quer falar sobre determinado assunto. Chega a ser engraçado. Nessas procuras, acaba lendo tudo o que anotou durante quase o ano todo. Nessas buscas, encontrou as dicas do numerólogo Gilson Chveid Oen, de quem eu já tinha ouvido falar tempos atrás — ele foi ao programa do Amaury Jr., da Leda Nagle, da Ana Maria Braga and so on. Houve um tempo que fui bem ligada nessas coisas de astrologia, tarô, numerologia e afins. Passado, porém, não enterrado. Daí que ela me ensinou alguns mantras para este ano de 2012, que devem ser repetidos várias vezes ao dia. Tudo muito louco. Veja os que guardei com facilidade, por serem em português:
+ Diga sério, comendador – Para obter apoio total do Universo nas caçadas que empreendemos pela nossa felicidade

+ A doença acabou e a saúde chegou – Para energizar e harmonizar pessoas com a saúde debilitada

+ Me traz um sapo doido – Para forçar situações de prosperidade em sua vida

+ Tô nessa, meu chapa – Para ajudá-lo a reverter disputas a seu favor

+ Tiro certo, governador – Para fazer você se tornar um negociador bem sucedido

Doideira, né? Quer saber mais, clique aqui..


Neo 10 - Electrolux

Adoro moda, luxo, beleza e glamour, mas não dispenso ajuda de tecnologia nos serviços diários. Ainda mais nos dias de hoje, em que as domésticas estão tão selvagens. ;) Foi-se o tempo que tinha empregada boa para trabalhar em casa. Hoje, plenas de direitos, esqueceram por completo seus deveres. A maioria não serve para fazer os trabalhos mais simples. Se sabem uma coisa, não sabem outra. Para ter uma casa realmente limpa, é necessário umas quatro empregadas: uma pra lavar, outra pra passar, outra pra limpar, outra pra cozinhar. Que país é este?! E quando lavam, não lavam bem. Quando passam, limpam ou cozinham, idem. Mas reclamam como ninguém! Falam demais, e todo mundo sabe que empregada boa é “cega, surda e muda”. Ou seja, o que vê e escuta na casa do patrão guarda para si; nada de sair falando da vida dele por aí. Mas isso é resultado do que está aí: quando um empregado governa, já sabe, quer realizar seu maior sonho: fazer do patrão seu empregado. Aqui não, violão! Com pouco mais de R$ 100,00, dá para comprar um aspirador leve, bonito e poderoso, que faz o serviço de limpeza 1000 vezes melhor que uma doméstica, sem pedir aumento e fazer cara feia. Veja que coisa mais fofa que é esse aspirador da Electrolux. É pequeno, leve e muito potente. Superou as minhas expectativas. Um detalhe: como ele é bem potente, são 1200w, é barulhento, mas não ligo. A última diarista que passou por aqui era 300 vezes mais barulhenta que ele. Estou no lucro.

Limpeza de banheiros

Fonte: BBel
Preciso dizer que o que foi riscado e o que está entre chaves é meu?

Hoje, os banheiros são locais fáceis de serem limpos e existem muitos produtos especiais para esse fim. [Gente, isso é conversa da BBel. Numa casa bem pouca coisa é fácil de ser limpa. Afe, tou exausta!]
Não deixar sujeira acumular é uma dica para que sua limpeza seja mais fácil durante a faxina. Não se pode esquecer de que o banheiro é um local propagador de doenças e que sua adequada higienização diminuirá esse risco.
Para ver seu banheiro bem arrumado logo pela manhã, coloque ordem no ambiente antes de começar a limpá-lo. Tire toalhas, roupas sujas, jornais, tudo o que estiver fora do lugar; coloque as toalhas para secar, de preferência no sol; leve as roupas sujas para a lavanderia, lá você irá separá-las por cor e tecido.
Na hora de fazer a limpeza do banheiro, comece pela pia, guardando todos os objetos que estiverem sobre ela.
Saboneteira: tire o sabão, lave e seque-a.
Bancada: passe uma esponja com sabão; tire em seguida e seque bem.
Pia: recolha cabelo de dentro do ralo da pia para não entupir. Passe esponja com sabão dentro da pia, enxaguar e secar.
Espelho do banheiro: passe álcool onde estiver sujo.
Metais: seque-os e depois passe uma flanela limpa e seca, para dar polimento.
Dentro de um banheiro, o vaso sanitário é o local que precisa ser mais bem limpo. Primeiro, dê descarga. Usando luvas, passe uma escova embaixo da borda onde sai água. Coloque saponáceo e esfregue. Capriche neste local, pois aí costuma formar uma crosta que dá mau cheiro no banheiro.
Limpeza da parte interna do vaso sanitário: este é o local onde forma limo, por isso tem que ser limpo todos os dias. Use uma vassourinha de limpar vaso sanitário, com saponáceo na ponta. Tente limpar o mais profundo possível o canal por onde escoa a água. Dê descarga novamente. Jogue algumas gotas de desinfetante e feche a tampa.

Limpeza da parte externa do vaso sanitário: passe a esponja com água e um pouco de desinfetante por fora do vaso sanitário, assento e tampa. Seque com um pano limpo.
Chão em volta do vaso sanitário: jogue um pouquinho de água com uma colherzinha de sabão em pó. Esfregue e seque com um pano. Jogue água limpa e seque novamente. Passe pano seco para tirar a umidade.
Papel higiênico: Dobre a pontinha em bico. Verifique se tem rolo reserva.
Cestinho de lixo: remova o lixo e limpe a lixeira todos os dias.
Chão: passe pano com água e um pingo de desinfetante. Seque bem.
Interior do box: seque as paredes todos os dias para não embolorar.
Bidê: passe esponja com sabão no seu interior, enxague e seque.
Banheira
  • Deve ser lavada com detergente para tirar a gordura, todas as vezes que for usada.
  • Lave com vinagre quente, esfregando em seguida com um pano umedecido em essência de terebentina.
  • Polimento com cera de carro deixa a banheira nova e protegida.
Depois de tudo limpo:
  • Recoloque as toalhas de banho e rosto no lugar, bem dobradas.
  • Dê uma olhada para ver se está tudo no lugar de maneira harmônica.
  • Borrife um aromatizante para banheiro.

Como clarear roupas brancas

Tô ficando desanimada com essa vida de dona de casa. Que saco! Não é tudo que dizem por aí que funciona. Agora, encontrei este vídeo com uma dica "dita" incrível: deixar a roupa branca de molho numa mistura de sabão em pó + alvejante (cloro, cândida, Qboa) + bicarbonato de sódio. Veremos. Trouxe pra cá pra não perder. Farei um teste e depois palpito sobre. Já estou cansada de encontrar dicas de #comofas que não funcionam.